13 de dez de 2008

Paris - Mitos e alguns assuntos insalubres


Antes de chegar por aqui, o que nao faltavam eram mitos sobre a França. O mais famoso era o de que aqui nao tinha agua e o povo tomava banho uma vez por semana usando muito perfume para combater a catinga braba etc. Grande besteira! Aqui tem agua sim. Para vocês terem idéia, quando as feiras de rua terminam, ninguém varre nada não, vem um carrinho da prefeitura jogando agua e pronto.Tudo novo! Quando esta calor tomo banho como no Brasil, mais de uma vez, e ninguém vem aplicar multa ou chamar nossa atenção (como ouvia dizer por ai). A conta aqui no meu apartamento é incluida no condominio então ninguém controla o consumo dos moradores. Uso agua com conciência e tudo corre normalmente. Vale ressaltar que os cidadaos tem sim muito respeito pelo consumo responsavel, isso é fato, mas nada muito paranoico como se imagina. Desde que estou aqui nunca vi ninguém lavando calçada (coisa comum no Brasil) nem carro com a mangueira ligada. Ou seja, usa-se com responsabilidade e inteligência (meu banheiro nao tem ralo - simbolo de desperdicio - por exemplo) e todo mundo tem sempre. Uma coisa que é suja por aqui é o metro. Nem combina com a cidade tao linda e urbanisada. Nao sei se vcs lembram mas nos desenhos animados e filmes sempre que tem um rato ele é Francês. Sabe porquê ? Em Paris a populaçao é de 2 milhoes de habitantes e estima-se existirem 4 milhoes de ratos. U lah lah !!! como eles dizem. Mas, sujo ou nao o negocio funciona muito bem. Voce pode contar com o mêtro, mas isso conto depois. A mulherada aqui passa ovo no cabelo e frequentemente sinto cheiro de ovo no metro.Ele possui vitaminas muito boas para a cabeleira. Nao sei se é verdade ou nao mas é fato que elas precisam de vitamina pois é muito comum ver mulheres calvas. Isso se deve ao calcario na agua. Este residuo deixa a agua branca e nao é recomendado toma-la da torneira pois da pedra nos rins, mas na hora de tomar banho é ela que se usa deixando a pele bem ressecada. Os metais ficam com uma crosta que so sai com um produto acido que vendem aqui.
Nem filtrando se pode beber pois a retençao do calcario, muito fino, nao é total. Sendo assim, agua para beber é um item obrigatorio nas compras de supermercado. Tem um monte de marcas, baratas e caras.Uma garrafa de 2 lts custa de €0.17 a €1.80. No Brasil achava que agua comprada pra beber é tudo igual mas aqui nao é nao. Agente toma e mata vontade mas sei lah, num mata a sede de verdade, por isso acabamos comprando as mais caras pois as mais em conta nao sao boas. O rio Sena é navegavel e apesar de ser no centro da cidade ele é limpo e num cheira mal, em dias de calor dah vontade de pular nele. Tem gente que pula lah de vez em quando. A agua que usamos vem de lah inclusive. Tem um monte de barco passeando com os turistas indo e vindo todo o tempo. Eh bem bonito. Uma coisa comum aqui é o banheiro separando o chuvero do vaso sanitario. Acho mehor pois duas pessoas podem usar ao mesmo tempo, em compensaçao eh mais facil deixar de lavar as maos depois de usar toilette e eh isso que acontece aqui. Nao lavam as maos depois de usar o banheiroooo. Eh fato. Eles dizem que a pele do bigulin eh igual a pele da barriga, rosto e ateh concordo mas e quando for o numero 2? Outro habito aqui, apesar de ser livre o uso da agua, é o frances nao tomar banho todo dia. Usam mais a toalhinha umida e ducha uma vez por semana. Eh questao de costume, mas nao tiro a razao deles pois aqui o ar é muito muito seco e nao se sente aquela vontade de tomar banho. Mas pra nos latino americanos alem de higiene representa tb um momento de prazer tomar aquela ducha. Aqui nao! Acho que por este motivo não
tem chuveiro aqui, tem manguerinha (que pra gente eh acessorio ai) que se pendura na parede e se faz de chuveiro se quiser. Eh uma ferramenta apenas. Mas, cultura eh cultura, cada pais tem a sua. Alias eles adoram falar mal do jeito que comemos, tudo misturado e de uma vez soh, mas este assunto fica para a proxima.
Au revoair (o revoar).
Até qq hora


Blog: Além da Torre. A frança de verdade!

Um comentário:

Daíza disse...

foi o primeiro post a dar importancia ao lado ecologico da não utiliação do ralo.