9 de dez de 2008

É melhor aceitar o fato de ser latino

por David , Seção: Eleições presidenciais s 15:19:48.
comentário de MICHAEL MAHON, de Nova York

Quando o brasileiro vem para os Estado Unidos ele encontra dois grandes problemas. Primeiro, os banheiros (e cozinhas) não têm ralo. Como é que você pode lavar um banheiro sem ralo no chão? Passa um pano e espreme na pia? Isto já foi o principio do fim de várias relações.

O segundo grande problema é o fato de que, no momento que você pisa no chão dos EUA, você passa a ser latino, hispânico. Ou seja, outro mexicano (não querendo ofender o México). Um jardineiro melhorado, o mais baixo degrau da escada para o sucesso do Sonho Americano.

Também você passa a ser o alvo maior das fobias, dos medos e das paranóias do "WASP" White Anglo Saxon Protestant (Protestante Branco Inglês). É claro que a grande maioria dos brancos não se enquadra neste estreita classificação.

Os alemães, irlandeses, escoceses, poloneses, russos, suecos e muito mais. Eles todos foram vítimas de discriminação. Havia placas que diziam: "No Irish, no blacks, no dogs". Mas não é só o brasileiro que não tem memória, é um problema universal, e os outros "brancos" dos EUA abraçaram as fobias dos WASP e agora pisam no latino.

A candidatura do Obama está levantando duas ondas. Uma delas é a onda de ódio, medo. A vitória desta candidatura será mais um passo para a emancipação dos oprimidos. Infelizmente, o ex-oprimido passa muito rapidamente a opressor. Dizer que isto é uma falta de consciência, é pouco.

No dia a dia da campanha você vê, sente e escuta este incrivelmente estúpido comentário: o Obama e muçulmano, inimigo de Israel, árabe etc. O pior de tudo é que estas acusações são feitas por pessoas do "establishment" pelo partido Republicano e outros mais.

No Distrito Federal americano mandaram uma carta dizendo que Democrata vota no dia 5 de novembro. Aqui na Pensilvânia mandaram cartas em espanhol dizendo que você pode ser preso na hora de votar se: tiver conta pendente, dívida de impostos, dívida de pensão familiar, multa de estacionamento pendente, se sua casa tiver sido tomada pelo banco.

O brasileiro americano é inteligente, mas não deve esquecer que este tipo de ataque é também contra ele. Porque apesar de nos considerarmos "brasileiros" e não latinos, eles não vêem assim.

A última coisa que devemos fazer nos EUA é comprar essa história. Quanto mais rápidos nós aceitarmos o fato de que somos latinos, mais realista vai ser a nossa posição. Porque o polaco (peço perdão pelo uso pejorativo) que abraça a posição WASP é um idiota.

Falo de experiência própria, sendo filho de pai irlandês, casado com uma mulher WASP. Os sorrisos na festa em família eram sempre corteses, mas os pratos eram bem lavados depois.

Blog: Brasileiros na America

2 comentários:

Daíza disse...

o ralo ficou em segundo plano, ainda bem.

Arthurius Maximus disse...

A sociedade norte americana é algo de inacreditável. Criada por imigrantes e construída por elas, é um absurdo que o preconceito por lá seja tão arraigado como é. O mais incrível é que muitos americanos negam que suas famílias tenham origens "além mar" e um belo e reluzente "pé na cozinha"...