8 de abr de 2011

(Ela disse que esqueceu de falar do ralo, mas o espírito é o mesmo)



Por aqui é diferente...


Uma das coisas mais divertidas em enfrentar uma vida em outro continente, outro país, são as diferenças. Descobrir cada uma delas, perceber a diferença cultural e também de educação é bem interessante.
Logo de cara que cheguei aqui, para pegar o trem e metrô, se compra bilhetes em máquinas eletrônicas ou no bar. E esse bilhete tem que ser validado em uma das maquininhas da estação, alguns burlam a fiscalização e andam sem bilhete ou sem validá-lo, italianos geralmente não fazem isso, são bastante honestos. Nos ônibus a mesma coisa. Não tem cobrador, você tem que validar o bilhete na maquininha, quando tem.






Depois, chegando em casa, as diferenças:

- O chuveiro é de mão, com suporte para encaixá-lo para usar como ducha.





- Algumas casas não têm chuveiro com box, e sim as banheiras (vasche);





- Não tem tanque de lavar roupa! (pois é..)
- A geladeira normalmente é embutida no armário, assim como o escorredor de pratos e o forno-fogão.
- Não se acha muita variedade de sabonete em pedra (mais comumente utilizado no Brasil), aqui se usa mais o sabonete líquido, bagno sciuma ou bagno crema.





- Não existe rodo. Então nada de querer passar pano úmido no chão com rodo, aqui se usa o mocio. (Prático, não precisa molhar as mãos, torce no balde mesmo).





- Os banheiros ainda têm o bidê. E há uma forte campanha contra o uso de papel higiênico (que aqui a maioria joga no vaso sanitário mesmo).








Ma 'pera lá! Ter que se lavar toda vez que fizer até xixi é dose né? Bem, eu sou contra jogar no vaso sanitário, na verdade não é nem uma questão de ser contra ou a favor, é questão de costume mesmo. No Brasil não se joga porque entope a tubulação que é estreita demais. Porque na verdade, poderia, como aqui, já que os papéis deste tipo são biodegradáveis. Mas aqui a maioria joga no vaso mesmo, e não tem nem cestinho de lixo no banheiro, aí é que vem a pergunta: e os absorventes íntimos femininos, como é que ficam, ou melhor, para onde vão? É, gostaria de saber. Porque boa parte é composta de plástico, e no vaso é problema na certa. E dificultaria muito o tratamento desse esgoto.

- É difícil achar shampoo e condicionador (balsamo) separadamente, a maioria dos shampoos que encontramos é 2 em 1 (que detesto). Talvez por isso as italianas são "meio descabeladas", com a "juba armada" mesmo. hahaha.. italiana com chapinha só na televisão!! Mas acho legal isso nelas, assumem a cabeleira mesmo. E a maioria não tem cabelo liso não!! rs.

- Outra diferença nas mulheres: maquiagem! Sempre e muita! Se vir uma mulher sem muita maquiagem na rua pode apostar que não é italiana. hahaha. Abusam sempre da base (que tem um nome engraçado: fondotinta), lápis, rímel e tudo o mais. E sempre andam bem arrumadas, apesar de que algumas exageram e ficam muito peruas e, às vezes bregas, hahahaha.





Bem, essas são algumas das diferenças. Claro que aos poucos vamos notando outras, curiosas, estranhas ou não. O importante é estar aberto a aceitar as diferenças, aberto para o novo e para o desconhecido.
Baci e até mais!


Blog: Sonhos na Itália

Um comentário:

Renata disse...

Morei na Alemanha e lá podia jogar absorvente na privada também! É dificil acostumar qdo chegamos na europa, mas na hora de voltar ao Brasil acabamos esquecendo e jogamaos na privada tbem..aí tem que desacostumar..rs